O Natal, com todo seu encanto e magia, é uma festa apreciada por pessoas de todas as idades. Luz, encanto e magia estão por todos os lados. A data também representa conhecimento e foi justamento por isso que fizemos este artigo com 10 coisas que você não sabia sobre o Natal.

1- Primeira canção cantada no espaço era natalina

             
Além de ser a canção natalina mais conhecida do mundo, Jingle Bells foi a primeira música cantada fora do planeta terra. Foi no dia 16 de dezembro de 1965 que os astronautas Walter Martin Schirra Jr. e Thomas Stafford, a bordo da espaçonave Gemini 6, resolveram pregar uma peça na base de comando. Sem levantar suspeitas, eles levaram sinos e uma harmônica para o veículo espacial e, quando a missão chegou ao fim, anunciaram pelo rádio: “Temos um objeto se aproximando... Parece um satélite de norte a sul, provavelmente em órbita polar... Eu vejo um módulo de comando e oito módulos menores na frente. O piloto está vestindo uma roupa vermelha”. Após o comunicado, a dupla de astronautas revelou a pegadinha cantando Jingle Bells.

2 - Maior e mais pesado presente de Natal do mundo


Em outubro de 1886, os Franceses, como um gesto de gratidão e amizade, deram o maior e o mais pesado presente de Natal aos Estados Unidos: a Estátua da Liberdade, cujo nome oficial é a Liberdade Iluminando o Mundo. O monumento, que tem 92,9 metros de altura e pesa aproximadamente 24.635 toneladas, foi produzido pelo escultor alsaciano Frédéric Auguste Bartholdi.
1

- 

    3 - Quando surgiu Papai Noel ?

Uma das perguntas que as crianças fazem com frequência para os adultos: quando surgiu o Papai Noel tem? A figura do ‘bom velhinho’ que conhecemos hoje parece ter sido criada em 1931 pelo publicitário Haddon Hubbard Sunny Sundblom. O personagem foi feito para fazer parte de um comercial do refrigerante mais famoso do mundo, a Coca-Cola. Se observar, as cores das roupas do Papai Noel são a mesmas da marca da bebida. 

4 - Quem foi Papai Noel


Papai Noel foi inspirado em São Nicolau. Diz à lenda que Nicolau anonimamente presenteava famílias pobres com sacos de moedas de ouro. Como sempre encontrava a porta das casas trancadas, os pacotes ‘presentes’ eram jogados pela chaminé.


5 - Calda da Estrela de Belém foi inspirada no Cometa Halley

O pintor e arquiteto italiano Giotto di Bondone foi a primeira pessoa a pintar a Estrela de Belém com uma calda. Segundo fontes históricas, em 1301 Giotto viu o Cometa Halley cruzar o céu da Itália e esse objeto astronômico o influenciou a pintar a estrela de natal com uma calda contendo uma luz cintilante. Até hoje o simbolo natalino é  usado assim. 

6 - Lenda do bastão doce


Existem rumores de que o bastão doce listrado de vermelho e branco foi criado por um cozinheiro muito religioso. O objeto teria a única função de recordar Jesus Cristo. Por isso têm o formato da letra “J”, de Jesus.

7 - O demônio que anda com Papai Noel

Na Alemanha é comum os pais dizerem para os filhos: “Comporte-se! Ou Krampus vai castigá-lo!”. De acordo com uma lenda Alemã, Krampus é um demônio que na noite de Natal sai com Papai Noel entregar os presentes. Porém, ao contrario do bom velhinho, que entrega brinquedos para as crianças boas, Krampus castiga aquelas que não se comportaram bem ao logo do ano.




8 - Pouco tempo de duração dos presentes de Natal

Especialistas dizem que cerca 40% dos brinquedos doados para as crianças no Natal vai estragar no mês de março.

9 - Panetone: o acidente culinário

Nos anos 900, Toni, o assistente de uma padaria de Milão, na Itália, trabalhava até mais tarde assando fornadas de pães e tortas na tentativa de suprir a demanda de Natal. Como estava muito cansado, o rapaz acabou colocando os ingredientes da torta na massa do pão e, sem perceber, assou aquela fornada. A mistura virou um sucesso e, em homenagem ao jovem, recebeu o nome de "Pane di Toni" ("Pão do Toni", na tradução do italiano).

10 - A campanha contra Papai Noel

Houve na Alemanha e na Áustria uma campanha contra o Papai Noel. Os alemães e austríacos achavam que figura estava sendo usada apenas para promover a Coca -Cola, e não para valorizar a origem do bom velhinho.